Buscar
  • Isa Meirelles

Lives sertanejas furaram a bolha da acessibilidade


E demonstraram a força que o ritmo mais tocado no Brasil tem de popularizar a acessibilidade na comunicação


A primeira a puxar o bonde da acessibilidade musical nas lives, que viraram a grande moda de eventos durante o isolamento social decorrente da pandemia do covid-19, foi a cantora sertaneja Marília Mendonça, que contou com a presença de intérprete de Libras (Língua Brasileira de Sinais) em sua live histórica no dia 08/04 que bateu recorde de audiência, mais de 3,2 fãs acompanharam o evento ao vivo pelo YouTube.


E não é que a moda pegou!?


Depois dela, outros ícones sertanejos também incluíram Libras em suas lives, como Gusttavo Lima, as duplas Jorge & Mateus, Henrique & Juliano, Maiara & Maraisa e a lista continua. Artistas de outros gêneros também se juntaram ao movimento de lives musicais com Libras, como a ex-BBB Manu Gavassi, em sua primeira apresentação pós confinamento, no último dia 07/05.


Esses eventos somaram milhões em audiência, e provavelmente, foi o primeiro contato desses milhões com um dos recurso fundamentais de acessibilidade comunicacional.


Primeira live de Marília Mendonça com Libras


Acessibilidade comunicacional!? 🤔


Isso mesmo! Muito provável que você nunca tenha ouvido esse termo (é triste confessar isso, mas é verdade), inclusive deixo um alô para colegas da comunicação, pois é nossa responsabilidade entender sobre barreiras de comunicação e incluir pessoas com diferentes corpos nos processos comunicacionais, incluindo música, arte, cinema, cultura e demais linguagens.


E por isso o papel fundamental de artistas populares na disseminação da acessibilidade na comunicação, porque as rampas representam apenas uma dimensão da acessibilidade, que é a arquitetônica, temos diversas outras, mas esse assunto fica para outro post. Neste post, vamos falar sobre os 3 recursos necessários para a criação de lives cada vez mais acessíveis:


Libras: ´recurso essencial para que pessoas surdas e ensurdecidas que são alfabetizadas em libras tenham acesso à informação. Deve ser realizado por um/a profissional ou por inteligência artificial, como é o caso do Hugo.


Audiodescrição: recurso que traduz as imagens em textos para que pessoas cegas e/ou com baixa visão que utilizam leitores de tela possam ter acesso.


Ela também foi a primeira e única (por enquanto) a adotar esse recurso em suas lives, ela mesma, Marília Mendonça!

Na segunda edição de seu show online, que aconteceu no último 09/05, além da interpretação em Libras, a cantora incluiu a audiodescrição ao evento, demonstrando seu compromisso em ampliar a acessibilidade de sua musica para pessoas com deficiência visual. A audiodescrição foi realizada com apoio da Organização nacional de cegos do Brasil (ONCB) e disponibilizada via app da TraduSound, empresa especializada em audiodescrição.


Legendas: o terceiro recurso que completa a tríade de acessibilidade na comunicação é a legenda simultânea, o famoso closed caption, muito importante para pessoas com deficiência auditiva bilíngues, ou seja, alfabetizadas em Libras e português.

Importante: siga as orientações do YouTube para ativar as legendas simultâneas em seus eventos ao vivo!


O modão não pode parar. A acessibilidade também não!


O boom das lives com Libras entre os grandes nomes sertanejos mostra a força que a musica popular brasileira tem na disseminação de informações e debates sobre temas sociais relevantes que muitas vezes ficam restritos à minoria, mas que impactam um grande grupo, porque afinal de contas, as pessoas com deficiência somam aproximadamente 25% do total da população, segundo o IBGE.


Por isso as Libras nas grandes lives sertanejas não podem parar junto com o isolamento, serem vistas apenas como moda, algo passageiro e adequado para a situação.

Lives acessíveis precisam ser encaradas como prática de comunicação daqui para frente. Não apenas porque a acessibilidade é direito garantido por lei, mas também porque será exigência para todos que quiserem sobreviver a longo prazo nesse "novo normal" que tanto falamos.


Não sabe criar uma live acessível? Fica tranquila/o, você não é a única pessoa nesse barco, a maioria está com você! No próximo post, farei um passo a passo de como criar lives acessíveis, enquanto isso, dá uma olhada nessa série criada junto com o Facebook sobre como criar posts com acessibilidade no Instagram 😘





0 visualização

©2020 por Isa Meirelles.